Fundação de Ciência e Tecnologia
Bem-Vindo!
14 de Novembro de 2018, 01:45
Siga-nosCientec RSSCientec no Twitter
Página Inicial  >  Notícias  >  Capacidade instalada das usina
Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social
Brasão Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Imprimir   Fechar
Notícias
Kawai Jr. aposta que haverá diversificação das matérias-primas orgânicas aproveitadas
Kawai Jr. aposta que haverá diversificação das matérias-primas orgânicas aproveitadas - Foto: SAFIRA ENERGIA/DIVULGAÇÃO/JC

Capacidade instalada das usinas no Brasil registrou crescimento de 21% em 2013, alcançando total de 8.870 MW

Capacidade instalada das usinas no Brasil registrou crescimento de 21% em 2013, alcançando total de 8.870 MW

A queima de matéria orgânica (resíduos de cana-de-açúcar, casca de arroz, cavacos de madeira etc.) para a produção de energia elétrica é uma prática cada vez mais empregada no País. Conforme estudo realizado pelo Grupo Safira Energia, a capacidade instalada das usinas de biomassa no Brasil cresceu 21% em 2013, em relação ao ano anterior, passando de 7.342 MW para 8.870 MW (volume de energia que corresponde a mais que o dobro da demanda média do Rio Grande do Sul).

O diretor executivo da empresa, Mikio Kawai Jr., salienta que as chuvas que ocorreram ao final de 2012 propiciaram um bom tempo para a safra de cana de 2013 (principal insumo da geração térmica a partir da biomassa). Soma-se a isso o crescimento da demanda por açúcar e álcool, que fez com que se expandisse a área plantada no Brasil, principalmente no interior do estado de São Paulo. A cana ganha destaque, pois tem escala, amparada nos mercados globais de açúcar e etanol. “No segmento de geração de energia ter escala é fundamental”, reforça o dirigente. Porém, ele aposta que no futuro haverá uma diversificação das matérias-primas orgânicas aproveitadas para a geração de energia elétrica. O diretor da Safira calcula que a cana corresponda hoje a cerca de 80% da produção de eletricidade por biomassa.

Se a importância da biomassa para o setor elétrico aumenta, o mesmo ocorre com sua valorização. Kawai Jr. antecipa que a tendência é que o preço da biomassa aumente cada vez mais. “Pois, tanto neste ano, como no próximo, a perspectiva é de que o custo de energia seja extremamente elevado”, destaca. O dirigente projeta que será possível ultrapassar, ainda em 2014, o patamar de 10 mil MW de capacidade instalada a partir da biomassa. O dirigente enfatiza que a adoção da matéria orgânica como fonte de energia serve também para dar uma destinação adequada ao que antes era um problema ambiental, que é o caso dos resíduos da cana ou a casca de arroz. Além disso, apesar da queima da biomassa acarretar impacto ambiental com a emissão atmosférica, esse reflexo é mitigado durante o processo de crescimento da cana ou de outro vegetal que é aproveitado para essa finalidade. Isso ocorre por causa da absorção do gás carbônico e a liberação de oxigênio, no fenômeno da fotossíntese. O mesmo não acontece com as fontes térmicas fósseis, como o carvão e o gás natural.

O diretor executivo da Safira ressalta que as usinas operadas com biomassa estão tentando melhorar a eficiência energética da geração, principalmente aproveitando os resíduos da cana. Essa meta é possível através do aumento da pressão das caldeiras. Com a medida, acaba-se gerando, com a mesma quantidade de bagaço, mais energia.

FONTE: http://jcrs.uol.com.br/ - Jefferson Klein

Publicação 28.04.2014 às 09:01
Fundação de Ciência e Tecnologia
Rua Washington Luiz, 675
Porto Alegre - RS. CEP: 90010-460
E-Mail: cientec@cientec.rs.gov.br - SEDE: +55 (51) 3287-2000 Fax: +55 (51) 3226-0207
CAMPUS: +55 (51) 3439-6300
Orçamento
Incubadora Sede
Incubadora Sede

Incubadora

O Departamento de Incubadoras e Extensão Tecnológica foi criado em resposta as políticas nacionais de estímulo à inovação com intuito de promover a aproximação e integração da CIENTEC, principal instituição pública de P&D do estado, com o setor produtivo local. A ele está vinculada a incubadora mult...
Acessar o hotsite
Expediente
Rua Washington Luiz, 675
Porto Alegre - RS. CEP: 90010-460
Horário de Atendimento
Sede: das 8:30 às 12:00 e das 13:30 às 17:00
Campus: das 9:00 às 12:00 e das 13:00 às 16:00
de segunda à sexta.
Contatos
E-mail: cientec@cientec.rs.gov.br
Fone:
SEDE: +55 (51) 3287-2000 Fax: +55 (51) 3226-0207
CAMPUS: +55 (51) 3439-6300
Desenvolvido pela PROCERGS